terça-feira, 16 de dezembro de 2008

Subvertendo a linha reta





Minha amiga Joyce Diehl cedeu o espaço na seção Tema Livre do site www.revestir.com.br/ , e aproveitei para falar um pouco sobre a minha cruzada contra a ditadura das linhas retas e como tenho me dedicado ultimamente ao tema, até de forma subversiva.
Não se trata de um libelo contra a linha reta em si, apenas a constatação de que a linguagem já deu o que tinha para dar.
Neste processo de "subversão da linha reta", mostro com um exemplo gráfico todo o processo de concepção formal das peças, como na imagem ao lado.
Se você se interessa pelo assunto, clique no link acima e leia a matéria, e se ainda não conhece o site, aproveite!







Noite de Premiação no MCB


Aconteceu no dia 02 de dezembro a festa de premiação do 22º Prêmio Design do Museu da Casa Brasileira.
Este ano, em especial, o mais importante Prêmio de design do Brasil, e que aponta os caminhos do design brasileiro, contou com a participação de gente de peso como Sergio Faher,Bernardo Sena, Fernando Mendes, Roberto Hirth, Guto Índio da Costa,Túlio Mariante e Fernando Prado, (comigo na foto).

quarta-feira, 26 de novembro de 2008

Namoradeira XAVECO no MCB


A namoradeira XAVECO acaba de receber uma menção honrosa no 22º Prêmio Design do Museu da Casa Brasileira. A idéia de resgatar este tipo de mobília numa versão bem contemporânea deu certo. O resultado é uma peça simples e super confortável. Ao lado, a foto do protótipo e imagens do "período de gestação".










sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Chaise CARBONO 30


Já está na rede o site da CARBONO.
O visual urbano e contemporâneo tem tudo a ver com a proposta da marca, destinada aquele pessoal mais jovem que aprecia design e está montando a sua primeira casa.
A chaise Carbono 30 faz parte desta coleção.
Confira em http://www.carbonodesign.com.br/

sábado, 1 de novembro de 2008

Em boa companhia




A poltrona CARPE DIEM (10) apareceu na seção BOM TOM da revista KAZA de outubro em muito boa companhia, peças assinadas por Sérgio Faher, Flávia Pagotti e Wagner Archela, entre outros bons nomes do design brasileiro.

quarta-feira, 1 de outubro de 2008

Matéria na edição de setembro da ARC DESIGN

Sempre achei a ARC DESIGN a revista brasileira mais "cool" do segmento de design e arquitetura.
Mas bom mesmo foi ver um pouco do meu trabalho na matéria de duas páginas na edição deste mês. Olha que legal!

terça-feira, 23 de setembro de 2008

CARPE DIEM: Em busca da sustentabilidade


Nestes tempos em que o que mais se ouve são expressões como "ecologicamente correto", "reciclável" e "sustentável", volta e meia sou questinado à respeito dos materiais que especifico para a fabricação de minhas peças, como ferro, inox e principalmente, a fibra de vidro. Esta última, então, soa quase como uma heresia aos ouvidos ortodoxos dos que se julgam "ambientalmente corretos" , antenados e sensíveis às causas ambientais. Com isso, talvez muitos se apressem em concluir que o meu trabalho é "anti-ecológico" e que eu não dou a mínima para o meio ambiente. Isso absolutamente não é verdade.

Compartilho em 100% da preocupação com o futuro do planeta e acredito piamente na necessidade de conservação ambiental para torná-lo viável e habitável, mas não compartilho de entendimentos, crenças e práticas que considero equivocadas, e que com certeza a longo prazo, se mostrarão muito mais nocivas ao planeta do que a fibra de vidro ou a resina de poliéster.

Que fique claro: Não sou nenhum anti-conservacionista. Apenas as premissas que orientam o meu trabalho são fundamentadas em uma abordagem diferente sobre esses temas. Alguns exemplos:


RECICLAGEM: OK, já é um começo para reduzir o impacto sobre reservas de recursos naturais finitos. Mas a reciclabilidade está associada intimamente à idéia de DESCARTABILIDADE, que no induz a consumir mais e sem culpa, gerando lixo em volumes e freqüência cada vez maiores. Além disso, o proprio processo de reciclagem implica em gasto de energia que, não raro, troca "seis por meia dúzia". Isso não significa que não seja uma prática válida, ao contrário, acho que as pesquisas neste sentido são absolutamente necessárias, mas que tenhamos sempre em conta que reciclabilidade não significa sustentabilidade. A primeira é um meio, e a segunda o fim.


SUSTENTABILIDADE: O planeta é sustentável, mas o sistema econômico mundial, onde as economias dependem do aumento do consumo (leia-se produção de lixo) para crescer, não é.

Logo, Sustentabilidade é algo digamos, insutentável neste cenário. Você consegue imaginar um planeta viável com 8 ou 9 bilhões de habitantes que tem esse padrão voraz de consumo? É aí que reside o cerne da questão: Sem modificar o sistema econômico mundial, e principalmente os nossos padrões coletivos e individuais de consumo, SUSTENTABILIDADE NÃO EXISTE. Talvez como uma eficiente ferramenta de marketing, mas ninguém vai conseguir mentir tanto por tanto tempo. Talvez consiga, mas só "enquanto durarem os estoques".


OBSOLECÊNCIA PROGRAMADA: O que é isso? A resposta está na pergunta: Qual foi a última vez que você trocou o seu aparelho de celular? E porquê trocou, lembra? .....Lembrou? Lembra que fim deu no antigo? .....Pois é, os produtos são feitos para durar cada vez menos, seja por que a bateria do celular não segura mais carga, seja por que ele ficou feio e riscado por fora, embora ainda estivesse funcionando perfeitamente. Pode ter sido por que um fabricante lançou um novo modelo, com um monte de funções que você nem sabia que não podia viver sem elas.

E é justamente neste contexto que se faz cada vez mais necessária a reprogramação da obsolecência dos produtos, aumentando drasticamente o tempo de utilização de qualquer produto, antes que vire lixo. Daí a minha opção por materiais duráveis, pois um produto como uma peça de mobiliário, sempre estará cumprindo a sua função, não importa por quantas mãos ele passe.


Como todas as peças que desenho, a poltrona CARPE DIEM nasceu sob este conceito. CARPE DIEM, em latim, significa "colha o dia". Podemos aproveitar hoje como se não houvesse amanhã, mas também podemos aproveitar para fazer hoje algo pelo amanhã. Depende de cada um de nós.


terça-feira, 2 de setembro de 2008

Nota na revista DECOR



A revista DECOR, que é voltada aos assuntos de arquitetura e decoração na Região Sul e sempre dá destaque aos trabalhos de arquitetos e designers do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, publicou esta nota na sua edição de agosto de 2008. Mesmo para quem não mora no Sul, vale a pena conferir o que andam produzindo por aqui!

segunda-feira, 11 de agosto de 2008

CARBONO


CARBONO é um novo braço da DECAMERON DESIGN, e que está sendo lançado hoje pelo Marcus Ferreira, designer e proprietário da empresa.

A CARBONO foi idealizada tendo como alvo um público jovem, bem sucedido mas descolado, que não abre mão do bom design e da qualidade do produto, e muito menos do que vai no seu próprio bolso. Enfim, uma marca para Gente inteliGente, que reconhece a diferença entre "preço" x "Valor ".
Como compartilho 100% desta forma de pensar e fazer design, fico super feliz de ter a Chaise C30 (na foto) incluída neste lançamento.
Parabéns e Sucesso ao Marcus Ferreira e toda a equipe da DECAMERON/CARBONO!!!





quarta-feira, 16 de julho de 2008

Chaise ORCA na ARC Design







Nota publicada na seção NEWS



da edição de número 60 da Revista



ARC DESIGN.

quinta-feira, 10 de julho de 2008

Escolha as Cores!




São 33 opções de cor.


Consulte disponibilidade.

sexta-feira, 27 de junho de 2008

Chaise ORCA






Esta é a chaise ORCA. Qualquer semelhança com uma roupa de surf ou mergulho NÃO é mera coincidência. É neoprene mesmo. Inclusive nas costuras "Flat lock", que além de resistentes, são verdadeiros bordados.


A foto é de Cid Junkes e a modelo é Camila Gapski.

Chaise ORCA


Aqui a idéia começa a virar produto. Todas as idéias que passam pela minha cabeça vão direto para o computador. É uma ferramenta tão rápida e eficiente que pouco tenho desenhado à mão.

Nota na revista KAZA


Chaise SLOW DOWN


Esta chaise desenhei em 2006, mas o protótipo só foi construído em agosto de 2007. É giratória e surpreendentemente confortável.
A aceleração crescente do ritmo de vida moderno é diretamente proporcional ao aumento do ritmo de consumo dos recursos naturais do nosso planeta. O mundo precisa desacelerar. Este entendimento surgiu a pouco tempo, simultaneamente, em diversos lugares do mundo, e hoje já é um movimento global, que está sendo chamado de “Slow down”. Inspirado na proposta deste movimento, criei a chaise SLOW DOWN, que traz na leveza de suas linhas um convite para que você faça a sua parte: DESACELERE. Mas com conforto, estilo e sofisticação.

Nota na Revista KAZA


Base de mesa MECANOO


Desenhada em 2006 e produzida a partir de 2007 pela Veneza móveis de Garibaldi/RS.

Sofá FLAT

Desenhado em 2006 e produzido pela Uniblanc estofados de Maringá/PR desde agosto de 2007.


O sofá é muitas vezes o ponto central da casa quando a idéia é convívio familiar e social. Sobre o sofá a gente assiste tv, relaxa, deita, lê, trabalha, namora...(ah,sim! e até senta...). Este foi o conceito que norteou o projeto deste sofá. O objetivo era uma peça que proporcionasse uma grande liberdade na maneira de usá-lo.

Sentar nos braços e encostos de um sofá também é habito de muita gente. Como também é hábito de muita gente assistir um bom filme comendo uma boa pizza, ou trabalhar no seu notebook no sofá de casa. É por isso que projetei braços e encosto bem largos e planos, no mesmo nível entre si.
Uma outra condicionante de projeto que sempre observo quando desenvolvo um sofá é um fundo bem resolvido esteticamente, pois a peça pode servir, se o arranjo pedir, como divisória de ambientes.

A geometria da peça é bastante simples, mas com detalhes muito interessantes: Note que as uniões dos braços com o encosto são a 45º. O efeito obtido do encontro das duas linhas de pesponto é um detalhe de acabamento que dá um toque muito especial à peça.




Os desenhos ao lado são de quando o CONCEITO começou a namorar com a VIABILIDADE TÉCNICA!!!


E esta é a "foto" do CASAMENTO!


Como em todos os projetos, construo todos os modelos virtualmente, o que me permite resolver praticamente todas as questões construtivas do modelo. Ao lado, imagem da estrutura.

REVISTEIRO


Revisteiro em acrílico e alumínio, 2006

Sofá TRIP


Desenhado em 2006 e produzido a partir de agosto de 2007 pela Uniblanc estofados de Maringá/PR.

Poltrona CAMPECHE


Esta poltrona desenhei em 2006 e é produzida hoje pela Veneza móveis de Garibaldi/RS.

ABAPORU




Desenhei a poltrona Abaporu no ano em que se comemorava os 80 anos da semana de Arte Moderna de 22.

Abaporu, em linguagem artística, consiste em deglutir referências externas, digeri-las e depois devolvê-las transformadas e reinterpretadas.
Este conceito de tranformação de arte tornou-se conhecido no Brasil depois da Semana de Arte Moderna de 1922, através do "Manifesto Antropofágico", que defendia, antes de tudo, uma produção artística genuinamente brasileira, buscando inspiração em nosso cotidiano.
O quadro "Abaporu", de Tarsíla do Amaral, tornou-se um símbolo deste movimento que acaba de completar 80 anos e provocou profundas transformações na arte brasileira.
A poltrona Abaporu teve como inspiração a obra modernista de Tarsíla, e seguindo as tendências mais atuais do design internacional. Mas deglutido, digerido e transformado.


Poltrona M3



Essa peça desenhei em 2003, quando voltei inspirado por conta de umas obras maravilhosas do Franz Weissman que vi em SP.

Artista construtivista, o escultor brasileiro Franz Weissmann encontrou no quadrado o arquétipo da beleza pura - o ângulo reto como bússola a guiar sua criação. Arrancou da matéria bruta o cubo virtual, e fez do vazio uma realidade. Em sua fase concreta / neo concreta, Weissmann atuou no sentido de anular apresença do material, de torná-lo secundário ou acessório. Para ele, o verdadeiro material não era o alumínio, o ferro ou a madeira, mas o vazio. Este vazio não é, no entanto, ausência de massa. O vazio existe. E significa.
Weissmann emprega o mais puro desenho geométrico para erguer suas esculturas, que são puro espaço, na mais perfeita homenagem ao quadrado, num jogo sutil de simetrias e assimentrias. As esculturas de Weissmann integram a paisagem de várias capitais brasileiras e, por sua beleza,vão se transformando em signos urbanos.

Poltrona APOLLO



Essa peça também desenhei e produzi em 2002.
Os pés são em inox e a concha do assento em fibra de vidro, revestida com espuma d33 de 5cm.

“Um pequeno passo para um homem, um salto para a humanidade”.

A chegada do homem à Lua foi de fato um marco definitivo na história da odisséia humana em busca de respostas para a razão de sua própria existência.
Foi o início de uma era de transformações tecnológicas e culturais sem precedentes.
Desde então, o homem incorporou ao seu cotidiano inovações tecnológicas
em um ritmo crescente, desafiando a sua capacidade de se adaptar ao mundo
que ele mesmo criou, impulsionado pela mais humana de suas características:
o desejo de superar os seus próprios limites.

Poltrona MACTRA


Essa peça desenhei em 2002.
Tem pés em inox e concha em fibra de vidro revestida com espuma d33 de 5cm, e é super confortável.

RODÍZIO


Este rodízio desenhei em 2004, é produzido pela D´zainer, de Caxias do Sul/RS, e levou prêmio de inovação na FIMMA.

LIXEIRA para praças de alimentação

video

Lixeira de praça de alimentação sempre foi uma coisa que me incomodou. Tanto que acabei desenvolvendo este modelo. Assim que consiga um parceiro para produzir este produto, que é patenteado, nunca mais vou ter que empurrar o lixo com a bandeja, e vou poder fazer a operação com uma só mão. Além disso, também não vou mais ter de ficar procurando lugar para colocar a bandeja vazia, por que esta lixeira faz isso automaticamente. Veja o vídeo. Se ficou interessado, entre em contato comigo!

Fogo para o churrasco sem sujeira


Esta é uma embalagem de carvão super-prática. Para abrí-la basta puxar a tira picotada e pronto! Repare que existe, no fundo da caixa, uma torre de convecção, que facilita o acendimento do fogo, sem necessidade do uso de álcool ou qualquer outro combustível. Este produto é patenteado, e estou buscando parceiros para lançar o produto.
Interessado? Então entre em contato comigo.

CHAVEIRO



Existe coisa mais desconfortável e incômoda do que um molho de chaves no bolso? Também acho que não. Por isso criei este chaveiro retrátil, que acomoda até 6 chaves. A peça pode ser produzida em plástico injetado ou alumínio. Estou procurando parceiros para viabilizar esta idéia, que é patenteada. Se gostou, entre em contato comigo.